Amazonas – Nesta segunda-feira (7), a direção nacional do PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro), confirmou a troca da presidência estadual do partido no Amazonas; sai o atual presidente da ALE-AM (Assembleia Legislativa do Estado) Josué Neto e entra o diretor da PRODAM (Empresa de Processamento de Dados) e forte aliado do governador Wilson Lima (PSC), José Nilmar Alves, conhecido como “Pastor Nilmar”.

As informações que correm nos bastidores, dão conta que a “troca de cadeiras” na presidência do partido teve influência do governador do Amazonas.

O diretório nacional decidiu mudar a direção no Amazonas, quatro dias após Josué Neto tentar aplicar uma “manobra” para eleger o deputado Roberto Cidade (PV) para presidência da ALE-AM, modificando a Constituição Estadual no último dia 3. A alteração constitucional foi derrubada pelo TJ-AM (Tribunal de Justiça do Amazonas). A procuradoria da casa legislativa, coordenada por Josué Neto, recorre desesperadamente da decisão.

Pastor Nilmar é professor, mestre e doutor em Economia pela Universidade Católica de Brasília. Antes de assumir o PRTB, ele era filiado ao Partido Social Cristão (PSC), mesmo partido de Wilson Lima.

Polêmicas de Josué Neto

Após vir à tona, a descoberta de funcionários da ALEAM coordenando “milícias digitais” que pediam a todo custo a saída do cargo do governador do Amazonas, o movimento perdeu força e passou a ser alvo de investigação de órgãos fiscalizadores, já que a maioria dos assessores sequer cumpria expediente na casa legislativa

Nos pedidos de impeachment, também, havia ligações pessoais entre o presidente da Aleam e os “denunciantes”, em sua maioria formada por amigos e pessoas vinculadas a deputados aliados do ex-governador Amazonino Mendes (Podemos), opositor ao governo. Em meio a ilegalidades nas denúncias, o Tjam suspendeu o processo.

Share: