Manaus – Em meio ao caos que a capital do Amazonas vive, caciques se reúnem novamente para tentarem voltar ao poder, como é o caso do senador Eduardo Braga (MDB), o ex-prefeito Arthur Neto (PSDB) e o ex-governador Amazonino Mendes (Podemos). Circula a informação nos bastidores da política amazonense, que o grupo citado está articulando mais um plano para “cuidar de Manaus”.

Ao que tudo aponta, os velhos nomes da política do Estado não querem de fato “largar o osso” da máquina pública, como é o caso do senador Eduardo Braga, que há anos teve seu “brilho” ofuscado meio a vários escândalos envolvendo a Justiça Federal e a Operação Lava Jato.

Conforme informações dos bastidores, Braga vem aos poucos começando a montar sua campanha eleitoral mirando o poder executivo Estadual nas eleições de 2022, e para isso, andou se aliando com demais caciques políticos do Estado.

Já Arthur Neto, que passou os últimos 8 anos comandando Manaus e que na primeira semana de 2020 se mandou para São Paulo, segundo informações que circulam nos bastidores, quer “blindar” sua família de investigações da justiça do Amazonas envolvendo seu enteado Alejandro Valeiko suspeito de participação no caso “Flávio”, e sua esposa Elisabeth Valeiko suspeita de lavagem de dinheiro com fundo do programa “Manaus Solidária”.

Além da família do ex-prefeito estar “argolada”, a situação de Arthurzão não é diferente, isso porque várias obras feitas em Manaus durante sua gestão, estão sendo investigadas por superfaturamento em contratos.

A informação que trouxe mais “impacto” aos jornalistas foi a situação de Amazonino Mendes. Conforme rumores dos bastidores, Amazonino que durante o último pleito demonstrou cansaço e algumas ações debilitadas, está sendo “usado” por um grupo político ambicioso que tenta usar o nome do ex-governador para voltar ao comando do poder executivo do Amazonas.

Ainda segundo informações, o atual plano do grupo que se aliou, é se “aproveitar” do pedido do Ministério Público do Amazonas (MP-AM) de prisão preventiva do atual prefeito da capital, David Almeida (Avante), e assim poder “cuidar melhor” de Manaus.

Share: