Pesca da espécie é proibida o ano todo por conta da ameaça de extinção, podendo ser realizada apenas em áreas determinadas pelo Ibama.

A Polícia Federal (PF) apreendeu, nesse domingo (3) mais de três toneladas de pirarucu e de 2kg de substância análoga à maconha. A apreensão ocorreu durante uma fiscalização de rotina ao Porto de Manaus.

Quatro pessoas foram conduzidas e oito foram ouvidas pelos policiais federais. Três dos envolvidos tiveram fianças decretadas, entre um e três salários mínimos, as quais foram pagas. O quarto suspeito foi preso sem fiança e levado à unidade prisional nesta segunda (4).

Os investigados poderão responder por tráfico de drogas e crimes ambientais. A Polícia Federal instaurou inquérito policial para averiguar os fatos e os possíveis crimes praticados.

Os peixes apreendidos foram doados pela PF ao programa Mesa Brasil, uma rede nacional de bancos de alimentos contra a fome e o desperdício de comida.

Crime ambiental

 

De 15 de novembro 2020 até 15 de março deste ano, a pesca de algumas espécies de peixe fica proibida. Isso porque é período de defeso nos rios amazônicos, com o fim de auxiliar na reprodução e manutenção dessas espécies aquáticas.

No caso do pirarucu, a pesca não pode ser realizada o ano todo, como forma de proteção ambiental por sua ameaça de extinção. Contudo, sua prática é autorizada pelo Ibama em determinadas áreas, como locais de manejo com considerável quantidade de pirarucu em relação ao número de indivíduos adultos naquela região.

Share: