O senador Omar Aziz (PSD) utilizou um jatinho particular, o avião Cessna 560XLS prefixo PR-TRJ, que já foi apreendido pela Operação ‘Maus Caminhos’, envolvia uma sociedade entre o médico Mouhamad Moustafa, um primo dele que é um político e o dono do SBT no Amazonas. O nome do político e a identidade do proprietário do SBT não foram citados por Mouhamad em conversa telefônica interceptada pela Polícia Federal na Operação ‘Maus Caminhos’. A PF investiga para tentar descobrir a identidade dos envolvidos e qual o ramo de negócios do SBT.

 
 
 

Na conversa, Mouhamad diz que teria 60% de participação na sociedade. A PF identificou que a empresa Rico Taxi Aéreo seria a responsável por operar a aeronave, que se encontra registrada em nome da empresa Lugarfix Sociedad Anonima, sediada no Uruguai, país qualificado como paraíso fiscal permitindo a ocultação de patrimônio.

A Polícia Federal descobriu que Mouhamad realmente fazia uso da aeronave, tendo sido registrado seu desembarque no dia 31 de maio de 2016, junto com a família, em Manaus. “A busca realizada na empresa Rico Taxi Aéreo reforça a relação de Mouhamad com o referido bem, uma vez que foram encontrados 19 guias que documentavam os voos realizados pela aeronave em questão. Sendo assim é possível afirmar que o médico viajou ao menos 19 vezes como cliente do PR-TRJ entre fevereiro e julho de 2016”, cita a PF em relatório da investigação.

Com relação aos dados bancários, a PF identificou 18 transferências para a Rico Taxi Aereo, no período de aproximadamente um ano, no total de R$ 1,550 milhão.

 

O médico disse na época que estava negociando a saída da sociedade para adquirir um outro avião. A compra seria nos Estados Unidos. Segundo ele, os sócios iriam comprar sua parte no negócio.

 

Em outras conversas interceptadas pela PF, Mouhamad fala de seus compromissos com ‘terceiros’ e afirma que terminando alguns deles, pretende se manter em associação apenas com o ‘Villa Mix’.

O senador utilizou a mesma aeronave para visitar os municípios de Barcelos e Santa Isabel do Rio Negro este fim de semana. A denúncia que chegou até a redação do portal in9, é de que o senador estaria em atividade referente ao exercício do mandato, porém, há suspeitas de que Omar esteja utilizando a estrutura e verba de gabinete de seu mandato para fazer pr-campanha à reeleição. O jato em questão é o que aparece na foto de prefixo PT-TRJ. O Cessna Aircraft foi objeto da apreensão pela Policia Federal, porque pertenceria ao médico Mouhamed Mustafa, mas a empresa proprietária dele provou na Justiça que o principal acusado dos desvios na Saúde do Amazonas apenas o utilizava como táxi aéreo. Por isso, os proprietários acabam de conseguindo de novo a sua posse.

Os indícios de que esta aeronave pertencesse ao médico que foi considerado o chefe da organização criminosa que desviou milhões da saúde pública era grande. Porém a empresa proprietária seria apenas uma “testa de ferro“ do empresário. Somente por esse motivo não foi possível provar seu verdadeiro proprietário. Mas, as provas de que Mohamed utilizava a aeronave, estão no processo.

Não há nada que impeça o senador de fretar a aeronave, não há nada de ilegal nosso. O que é no mínimo estranho, é que Omar Aziz, citado na operação ”maus caminhos” apareça agora, justamente utilizando esta aeronave.

Em uma das fotos postadas pela própria assessoria do senador, a decoração de um dos palanques, não se sabe ao certo se em Santa Isabel ou Barcelos, ostenta as cores do seu partido o PSD (Partido Social Democrata).

 

Foto:

 
 

A equipe do Portal in9 tentou contato com a assessoria do senador, sem sucesso para saber quem custeou a viagem, se o próprio senador com recursos particulares ou se foi utilizada verba de gabinete para o fretamento da aeronave e despesas relativas a viagem.

 

É comum a utilização da verba para o exercício do mandato, é legal. Mas em ano de eleição, é comum pré-candidatos que já estão no exercício de seus mandatos, utilizarem a estrutura do mesmo para fazer campanha com recursos públicos de forma camuflada, utilizando as famosas “visitas de atividade parlamentar” para justificar os gastos e por na conta da população suas pré-campanhas.

 
 

Com tanta gente envolvida na operação “Maus caminhos“ utilizando essa aeronave, há de se estranhar e levanta-se uma suspeita. Quem é o verdadeiro dono dessa aeronave?

 

Em uma pesquisa rápida feita pela nossa equipe no site da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) o jatinho em questão, pertence a Lugarfix Sociedad Anonima, sediada no Uruguai e tem registro de operação no Brasil para a empresa Rico Linhas Aéreas.

 
 
 
 

Os prints acima são frutos de consulta pública, disponível para qualquer usuário da internet. As fotos foram poetadas nas redes sociais do senador Omar Aziz.

 

Fonte: Portal in9

Share: