Manaus- Não é de agora que as falcatruas sobre Pauderney que está a frente da Secretária Municipal de Educação vem a tona na vida pública, o ex-deputado está na mira do TCE-AM para que se abstenha de rescindir contratos sem justificativas legal e plausível, bem como de todo e qualquer ato que viole os procedimentos licitatórios.

Vale ressaltar que Avelino foi condenado pelo Tribunal de Contas a devolver o valor de R$ 4,6 milhões aos cofres da Prefeitura de Manaus.

Na época, Pauderney disse que foi pego de “surpresa” com a determinação que classificou de esdruxula, e jogou a culpa para o PT ( Partido dos Trabalhadores), afirmando que a condenação era consequência de um ataque da legenda contra ele.

Figurinha repetida

Vale ressaltar que ele já ocupou à chefia da pasta da Semed no ano de 2013, onde se viu envolvido em vários escândalos, na época, suspeitas de sobrepreço nos contratos de aluguéis de prédios usados como escolas. O tribunal também condenou Pauderney a pagar uma multa de R$ 23 mil.

Nesse tempo os contratos de aluguel mensal foram reajustados, passando de R$117 mil para R$123 mil, o valor avaliado pelos fiscais ficou muito abaixo do real.

E se alguém pensou que seria diferente, o ex-parlamentar já mostrou que não. O político continua à brincadeira e já começou a rescindir contratos. qual à finalidade? Eis a questão.

Apontado como um dos homens mais corruptos, segundo a Globo, em uma gravação divulgada, ele figura entre os tais, exemplo: o ex-presidente da Transpetro e delator da Lava, Renan Calheiros (PMDB-AL). Pauderney foi chamado de “corrupto” por Machado e disse na época em sua página no Facebook, que repudia as declarações e que iria acionar a Justiça para que Machado prove o que disse, Pauderney classificou às declarações como: “atitude desesperada”.

A população manauara caiu nas mãos de um lobo na pele de cordeiro que usa de seu poder para faturar descontroladamente o erário público.

Veja a baixo trechos da conversa:

Imagens: TV GLOBO

Veja os despachos:

Share: