A menos de uma semana para a votação do primeiro turno da eleição, os candidatos a prefeito de Manaus estão com os cabelos em pé por causa das denúncias que podem tirar votos nesta reta final da campanha.

Entre os candidatos mais preocupados com a enxurrada de revelações comprometedoras está Ricardo Nicolau (PDS). Ele continua em terceiro lugar nas pesquisas de intenção de voto, mas luta para chegar ao segundo turno da eleição.

Aliados de Nicolau disseram à nossa reportagem que o candidato anda bastante irritado com as denúncias publicadas nos jornais e portais de notícias. A irritação e o mau humor de Nicolau são sentidos até por suas equipes de campanha, que sentem na pele a agressividade do candidato.

Segundo os assessores, entre os motivos da irritabilidade Ricardo Nicolau está o vazamento da informação que ele não e médico e tampouco tem nível superior. A verdade foi revelada no debate da TV Norte/SBT, quando candidatos a prefeito aproveitaram a chance para lavar roupa suja e revelar segredos de seus adversários.

A proposta de Nicolau em construir um hospital municipal em seis meses também foi desmascarada. De acordo com os demais candidatos a prefeito, a família de Nicolau, que é dona da rede Samel, está construindo um hospital há seis anos em Manaus. Até hoje o hospital, localizado no bairro do Aleixo, não ficou pronto, o que mostra a incapacidade de Nicolau em executar obras.

Outro segredo de Nicolau que foi revelado é a proximidade dele com o senador Omar Aziz e a ex-primeira dama do Amazonas, Nejmi Aziz. Se Ricardo Nicolau vencer a eleição para prefeito, ele deixa a vaga de deputado estadual para Nejmi Aziz, que é sua suplente.

A ‘jogada’ foi articulada por Omar Aziz, que deseja a todo custo transformar a esposa em deputada na Assembleia Legislativa do Amazonas. Nejmi foi presa duas vezes, em 2018, pela Polícia Federal como parte da Operação Maus Caminhos, que investiga desvio de recursos da Saúde Pública no governo do Estado.

Embora tenha vários segredos revelados nas últimas semanas, a maior pedra no sapado de Ricardo Nicolau é a denúncia de superfaturamento na construção do edifício garagem da Assembleia Legislativa.

Quando foi presidente da Aleam, entre os anos 2011 a 2012, Nicolau autorizou a construção do edifício garagem do Poder Legislativo.

A obra custou R$ 24,6 milhões e, naquela época, foi alvo de denúncias de superfaturamento por parte do Ministério Público (MP-AM) e do Tribunal de Contas do Amazonas.

Devido à gravidade da denúncia, o MP-AM desengavetou um processo judicial contra Nicolau e encaminhou o material para o Superior Tribunal de Justiça (STJ). O processo acusa o candidato de ter desviado recursos públicos da Aleam e ter superfaturado a obra do edifício garagem.

De acordo com o MP-AM, o processo enviado ao STJ possui “provas robustas” que o edifício garagem foi superfaturado e pede que Nicolau devolva R$ 5,5 milhões aos cofres públicos.

Share: