Depois de ver naufragar suas intenções de morder um contrato de R$ 19 milhões no apagar das luzes do governo de Arthur Neto (PSDB), o dono do Grupo Diário de Comunicação, Cyiro Batará Anunciação, está deliberadamente utilizando seus jornais e canal de televisão para propagar mentiras e factóides na busca de desestabilizar a atual administração do prefeito David Almeida.

Ao assumir a Prefeitura de Manaus, David Almeida, mandou suspender todas as licitações e contratações milionárias deixadas no gatilho por Arthur Neto para alguns parceiros.

Uma delas foi o pregão eletrônico inventado pela ex-titular da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Kátia Schweickardt, que pagaria mais de R$ 19 milhões por ano para Cyro Batará “transmitir” as aulas das escolas municipais para os alunos via Internert.

O detalhe da cruzeta é que a Prefeitura de Manaus, por meio da Semed já possui um termo de cooperação técnica com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) que permite a realização do mesmo serviço a custo ZERO para os cofres do município até 31 de dezembro de 2021.

Logo, Cyro Batará com o beneplácito do então prefeito Arthur Neto, pegaria mais de R$ 19 milhões por ano para fazer o serviço que não custa nada para a Semed executar via Seduc. Genial, né não mano!?

O curioso nessa história toda é a participação do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) que na última quinta-feira (15), com concordância do presidente Conselheiro Mário de Mello, resolveu abrir uma “apuração” contra a decisão da prefeitura de suspender o contrato.

Ou seja, pro TCE há algo suspeito na decisão da Prefeitura de Manaus em manter a parceria com a Seduc a custo zero em vez de contratar por R$ 19 milhões a empresa de um empresário com bons contatos no judiciário.

A relatoria do processo aberto pelo TCE está nas mãos do conselheiro Érico Desterro, tido entre os membros da Corte como legalista e de posições fortes. Agora é esperar se ele comprará a briga do empresário ou do bolso do contribuinte de Manaus.

Share: